IBN Coaching

Mulher ansiosa olhando pela janela

Ansiedade: o que é e como buscar novas formas de lidar com ela

Sofrer com ansiedade é algo mais comum do que se pode imaginar. À primeira vista, ela é uma reação normal, estado que possui função importante para o desenvolvimento do ser humano, visto que exige a adaptação do mesmo diante das diferentes situações impostas pelo dia a dia.

Da mesma forma que sentir medo tem um lado positivo, a ansiedade também é um sinal que nos prepara para algo que está por vir. Porém, vale destacar que, quando tal emoção toma proporções negativas, é importante ficar atento à necessidade de tratamento.

Mas, como identificar isso? A questão é observar quando a ansiedade passa a afetar hábitos fundamentais para a nossa saúde, como o sono por exemplo. Além disso, a interferência nos relacionamentos construídos nas principais bases da nossa evolução – como a área familiar ou profissional – também faz dessa emoção, uma questão grave.

Você sabia que o Brasil está na lista de países com maior número de pessoas ansiosas? É o que afirma a Organização Mundial de Saúde (OMS). Segundo dados do órgão, estima-se que 9,3% da população seja afetado por esse tipo de transtorno. Com um total de 7,7%, o público feminino é o que mais sofre. Por outro lado, o índice masculino é de 3,6%.

Durante as suas noites de sono, você fica rolando pela cama? Em alguns momentos do dia, sente que o coração vai sair pela boca? Para ajudar você, o post de hoje vai falar um pouco mais sobre a ansiedade e mostrar caminhos para transformar o significado da ansiedade na sua vida.

Acompanhe a leitura!

Ansiedade generalizada: é possível vencer?

Os sintomas da ansiedade são algo absolutamente normal já que, em algum momento, todos nós sentimos a presença deles. Contudo, quando passam a afetar de forma negativa a nossa vida, já não podemos considerar algo normal. Diante desse cenário, precisamos aprender a diferenciar esses sentimentos e mudar do estado negativo para um estado positivo.

Em geral, as pessoas que sofrem com o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) não têm ideia dos níveis exatos que essas sensações provocadas pela ansiedade acontecem. Quando recorrem a um profissional de saúde, um médico especialista avalia a condição e caso necessário, encaminha o indivíduo para o tratamento previsto.

Entre as alternativas existentes, o uso da Programação Neurolinguística (PNL) é um método que contribui de forma eficiente para que comportamentos com efeito negativo sejam transformados. O funcionamento da PNL acontece como uma ferramenta: quando ela é acionada, o ser humano desenvolve um controle muito maior sobre a sua forma de pensar.

O resultado disso é a percepção dos hábitos nocivos e aprender a como mudá-los. Dessa forma, o indivíduo desenvolve um controle muito maior sobre o que altera a sua forma de pensar, adquirindo uma nova postura para superar desafios. Nesse sistema de transformação, entre os exemplos a serem mencionados estão dormir e alimentar-se adequadamente.

Esses simples hábitos estimulam a produção adequada de neurotransmissores em seu corpo, ajudando nas sinapses e na sensação de tranquilidade. A PNL, neste caso, oferece a programação necessária para que você siga essas tarefas com maior disciplina.

Como administrar os sintomas da ansiedade utilizando PNL

Aqui, nós queremos começar falando algo que talvez você já saiba: não existe uma “solução mágica” para lidar com a ansiedade. Conforme mencionamos anteriormente, a questão é quando a ansiedade insiste em permanecer. Neste cenário, as coisas começam a ficar pouco fáceis.

Atualmente, quem sofre com este tipo de situação passa a concentrar (de forma equivocada) a atenção em acontecimentos futuros, esquecendo do que realmente importa: tudo aquilo que acontece no presente. Assim, o indivíduo não consegue ter acesso aos seus recursos internos para poder usá-los de maneira eficaz para resolver a situação no qual ele se encontra.

Segundo o nosso Head Trainer Márcio Martins, a atuação do cérebro está programada para agir imediatamente quando nos preocupamos em resolver algo que está por vir, já que o nosso inconsciente não possui a dimensão do que é real ou não.

Da mesma forma que o principal órgão do corpo não processa uma linha do tempo exata, ele é atemporal. E você sabe qual a consequência disso? Bagunça. Se pensarmos em algo que vai acontecer e pode dar errado, o seu corpo irá reagir de forma desgastante.

Tal estágio muda, caso a reação for positiva ao momento. O que cá entre nós: é muito melhor viver sabendo projetar para onde eu quero ir do que sentir-se inconstante, sempre. Isso faz sentido para você?

Pensando nisso, nós listamos 3 passos para que o processo aconteça de forma harmoniosa e você faça da ansiedade uma aliada no seu desenvolvimento. Acredite, é possível aplicar essa mudança. Confira:


1. Identifique o gatilho que desperte a ansiedade

Primeiramente, comece realizando uma reflexão para descobrir em quais situações a ansiedade aparece. Depois, analise para ver o que é possível fazer no que se refere à mudança do processo ansioso.


2. É hora de ressignificar

Ressignificar é dar um novo significado aos gatilhos que acionam o sentimento tratado nesse post. Talvez essa seja a fase que leve mais tempo, pois você deve encontrar o mecanismo disparador da ansiedade e entender o que faz com que você fique ansioso(a), mudando a sua percepção sobre isso. Pergunte-se: Por que isso me deixa assim? Que significado isso tem em minha vida? Que forma diferente eu tenho de ver/perceber essa situação?


3. Dissocie o padrão da ansiedade

Dissocie o padrão da ansiedade com exercícios de visualização e mentalização feitos antes de dormir e, ao levantar. Em meio a essa prática, use uma agenda para fazer as suas anotações. Pela manhã, ao levantar, pergunte-se quais são as três coisas mais importantes que foram projetadas para aquele dia. À noite, ao deitar, pergunte-se quais foram as três coisas mais importantes que você realizou, ao longo do período. Isso vai lhe ajudar a criar crenças potencializadoras para que tudo transcorra de forma benéfica, gerenciando as emoções e, consequentemente, melhorando o seu padrão de vida.

Agora, vamos juntos colocar esse plano de ação em prática? Para reforçar o propósito, nós convidamos você para assistir ao vídeo publicado em nosso canal sobre o assunto. Para assistir, basta dar o play no final desse artigo.

E lembre-se: a sua forma de pensar contribui diretamente para evitar o estágio ansioso. Fuja dos gatilhos negativos, combinado? Nessa jornada de transformação pessoal, nós estamos a postos para ajudar você.

Até mais herói!